Publicado em Química na cozinha

Como preparar um bolo delicioso?

Olá pessoal!!!

          Estou na onda dos bolos e por isso vou escrever mais um pouco sobre eles! 🙂

Bolo de fubá cremoso (4).JPG
Bolo de fubá cremoso. Foto: Marcella Andreoli Coser

          Você sabia que existem alguns tipos de métodos para preparar os bolos? Sim! Não é só o sabor que importa não! Ou você acha que o Cake Boss faz um bolo chiffon e ele aguenta os 50Kg de pasta americana que ele coloca em cima? 🙂

Foto: Revista Abril

Os mais usados nas padarias e confeitarias são:

  • Método direto: consiste em no método em que todos os ingredientes são batidos de uma só vez. O resultado é um bolo mais denso e pesado. Um exemplo desse método é o bolo de cenoura.
  • Método creme: quando os ingredientes cremosos e oleosos são batidos primeiro até formar uma emulsão, então os ingredientes secos são adicionados, enquanto ocorre o batimento. O resultado é um bolo mais macio, aerado e cremoso. São aqueles bolinhos industrializados, como os da panco por exemplo.
  • Método dos três estágios: é o famoso bolinho da vovó, no qual sempre se tem a clara batida em neve, a ela são adicionados os ingredientes secos (com cuidado), em seguida os cremosos e por último o leite. O resultado é um bolo bem macio, aerado, e que cresce mais.
  • Método chiffon: no caso do chiffon, usam-se dois deles, o método “Creme”, e o método chamado “3 estágios”. O método chiffon consiste na formação de uma emulsão, formada a partir da mistura dos ingredientes oleosos e líquidos, e em um segundo momento a adição de claras batidas em neve. O que resulta em um bolo fofo e macio, mas mais denso e cremoso que o pão de ló, por exemplo.
  • Métodos espumosos: esse é bolo clássico de pão de ló. Esse tipo de bolo não leva fermento, então é imprescindível que a base seja bastante aerada para que ele cresça “sozinho” e fique fofinho. Por isso nesse tipo de bolo, as claras são batidas em neve com o açúcar visando desnaturar a proteína dos ovos e formar picos firmes, o que dá grande estabilidade para a massa. E então essa espuma é incorporada com cuidado aos ingredientes secos peneirados.

Bolo de Café  (16).JPG
Bolo de café. Foto: Marcella Andreoli Coser

             Agora que você sabe disso, já pode escolher qual a melhor base para seu recheio e/ou cobertura, não é mesmo?

Obrigada pela visita 😉

Beijão, até logo!

 

Anúncios

Autor:

Ola, sou Marcella, tenho 25 anos, formada em química pela UFSCar e em técnica de alimentos pela Etec Rubens de Farias. Adoro fotografia, viagens, leitura, inovação, tecnologia, e acima disso tudo, Química, seja na cozinha, no cabelo, em produtos, enfim, a química está em tudo! A fé em Deus é o sentimento mais bonito que existe em mim e espero que o conteúdo do blog possa somar em sua vida ;) Obrigada por sua visita, volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s